terça-feira, 10 de junho de 2008

Sabor do nada...


Existem em nós esta sede inexplicável, de quer o impossível e não nos bastar o possível. É como se toda a nossa vida não fosse suficientemente preenchida por este aceitável e de um momento para o outro ambicionamos mais, de uma forma desmedida, diria mesmo descontrolada...
E então tudo ao nosso redor deixa de ter importância para nós...
Se temos alguém que nos ame...
Esse amor não é suficiente para nós... Porque nós queremos mais, muito mais... E nesse momento, todas as juras, todos os sonhos, todas as alegrias, todas as conquistas, todas as partilhas, são insuficiente para nós. Inclusive a pessoa que viveu todos esses momentos connosco... Passou a ser descartável.
Se temos uma casa...
Ela deixou de ser suficientemente grande e espectacular para nós... Queremos uma com áreas maiores, com cozinhas equipadas, com vista para o mar, com piscina... E então cresce em nós este desejo de mudar... E não olhamos a meios para atingir o fim pretendido.
Se temos carros...
Se temos telemóveis...
Etc.
E a nossa vida passou a ser esta constante sobrevivência em busca dos bens materiais e dos impossíveis...
E não nos apercebemos que deixamos de viver para passarmos a sobreviver.
Foi como se tivéssemos uma mão cheia de areia e de repente começamos apertar para os possuir todos e eles começam a fugirmos por entre os dedos...
E no final de tudo, apenas uma pergunta...

Para quê?

Se aquilo que nos faz verdadeiramente feliz, não está no que possuimos...

Para quê?

Se ficámos com este gostinho na boca... a nada!

Uma braçada amiga

8 comentários:

Gente comum disse...

se são os bens materiais que buscamos em primeiro lugar... se esquecemos o Bem Maior que nos dá a verdadeira felicidade... então é "nada" mesmo.

Um beijo

Gata Verde disse...

Grandes verdades amigo...

beijo

Anónimo disse...

Com tantos bens materiais, esquecemo-nos do maior BEM que podemos ter!

É verdade..... não é o que possuimos que nos faz verdadeiramente Feliz!
Mas a realidade é que raras vezes nos lembramos disso!!!!

Beijo muito grande!!!!!!!!!!!

Pinguim Alegre disse...

Querida gente comum,

quanto tempo mais teremos nós de viver para perceber isso?

beijos grandes

Pinguim Alegre disse...

Querida gata verde,

se são verdades, então temos que as dizer e lutar por elas! :)


beijos grandes

Pinguim Alegre disse...

Carissimo(a) anónimo(a),

se o Homem soubesse de facto que a verdadeira felicidade, não está no que possuimos... A realidade podia ser muito diferente... Mas ainda é possivel muda-la, basta crer...

Beijo grande

Anónimo disse...

Querido Pinguim,

Ora aí está uma grande verdade. Importa tanto crer como querer. E também saber o que é isto de querer!
Querer, o vulgar querer, é-nos cada vez mais fácil... mas para nos sentirmos Cheios, precisamos de querer conforme Ao que Cremos.
Todos nós desejamos, procuramos, queremos ser felizes, temos é de fazer um esforço (grande, cada vez maior e mais dificil) para não nos desviarmos do que, na REALIDADE, nos vai permitir sê-lo. E por isso precisamos de crer e conhecer; e querer verdadeiramente conhecer e querer mesmo crer (para mim!) nesse "BEM MAIOR", como tão bem diz "Gente Comum".

O Abraço forte do costume,
A. II

Pinguim Alegre disse...

Querida A.II

concordo com tudo o que dizes.
Mas acredito que se temos esta consciencia, devemos fazer um esforço para contrariar esta "corrente consumista"...

um forte abraço

"Podemos converter alguém pelo que fazemos nunca pelo que escrevemos."

H.P.