domingo, 6 de julho de 2008

Por onde começar...




Por onde começar se...
Julgo ser o que vejo, e vejo-me outro.
Julgo ser o que sinto, e sinto-me outro.
Julgo ser o que sonho, e sonho-me outro.
Julgo ser o que penso, e penso-me outro.
Há uma tristeza que me olha com outros olhos.
Há uma melancolia que me sente de outros sentidos.
Há uma distância entre a minha imagem e a minha essência.
O que sou afinal?
Que abismo é este que me divide?
Que ser é este que me chora?
Que sentimento é este que me enfraquesse?
Que vazio é este que não se preenche?
Hoje...um silêncio mudo.



Uma braçada amiga


p.s. Texto escrito pela D'Aquela

2 comentários:

Fa menor disse...

Silêncios... mudos ou gritantes, mas necessários.
Onde houver um vazio, que este se encha... de Deus, o mais puro Amor!

beijo

Pinguim Alegre disse...

Querida Fá menor,

Esse silêncio obriga-me a ouvir a voz do coração... E acredito que Ele também fala através dele...

Um beijo mto grande minha amiga

"Podemos converter alguém pelo que fazemos nunca pelo que escrevemos."

H.P.