sexta-feira, 24 de julho de 2009

"Egofonias"

Hoje este espaço é teu, meu amigo:

"QUE LIMITES?

Os meus limites?
Nao me atemorizam!

Não partilho dessa ideia preversa segredada ao ouvido de que devo ser perfeito sempre e em todos os momentos.
Antes pelo contrário.

Fazem-me falta!
Permitem a quem me ame, acolher-me!:
Permitem a quem me ame, fazer qualquer coisa de bom por mim!
Partilhar caminho comigo.

São eles que me tornam pequeno e fazem de ti grande
São eles que me permitem ser amado.

Sendo assim...

Claro que vou tentando melhorar, mas...

Como poderia viver mal com eles? Por certo viveria pior se não os tivesse!

Postado por Pedro"


p.s.
Perder custa.
Perder doi.
Perder faz-nos sentir de perto a nossa pequenez e a nossa humanidade frágil.
Perder um amigo com quem crescemos... é um soco no estômago.
Mas em mim, ficará para sempre as nossas “discussões” na catequese; as nossas patrulhas nos exploradores; os acampamentos; as nossas conversas no fim de cada missa; os abraços e sorrisos cumplices no final de cada noite de oração; os nossos projectos; etc.
Perder-te é duro. Um até breve querido Pedro

4 comentários:

Fa menor disse...

"Perder custa.
Perder doi.
Perder faz-nos sentir de perto a nossa pequenez e a nossa humanidade frágil."

Eu não diria melhor... num momento em que me sinto isso de perto...

Bjs

Pinguim Alegre disse...

Minha querida fá menor,

Então envio-te um forte abraço.

Gente comum disse...

Um beijo...

Aninhas

Pinguim Alegre disse...

Obrigado Aninhas!

Outro para ti!

"Podemos converter alguém pelo que fazemos nunca pelo que escrevemos."

H.P.