sexta-feira, 25 de maio de 2007

Um tesouro...


Hoje decidi abrir o meu pequeno tesouro, pensei em partilhar o que tenho lá guardado... Porém, não sou capaz e por isso, deixo que todos adormecam, ouso sair do calor dos lençois, para abrir esta pequena caixa de madeira...
O meu coração começa aumentar de intensidade, afinal ele sabe o que iremos encontrar dentro deste pedaço de madeira...
Abro com cuidado, levanto a tampo e começo a vislumbrar um conjunto de folhas soltas, algumas fotos misturadas, alguns cadernos, etc. Ao ver tudo isto, «para muitos isto é apenas lixo...», mas para mim, é muito mais. São pequenas parcelas da minha vida, aquelas que o tempo não apagou nem irá apagar, e ei-las ali... Em simples folhas de papel...
Ouso abrir cada uma com imenso cuidade, afinal é um pequeno tesouro que tenho ali. Leio, e como por mágia, começo a recordar aqueles momentos, viajo e até consigo voltar a sentir a mesma emoção com que escrevi a resposta àquela carta...
E ao reler aquelas cartas, reparo que tantas vezes disse que tinha saudades, que gostava de alguém,etc. Por momentos fui escritor e amante me tornei...
Continuo a leitura de cada folha, mas não consigo parar de ler, é que eu estou a gostar de voltar a reviver estes momentos. Neste momento, não me importa as horas, nem a que horas terei de acordar amanhã.
Esta noite decidi abrir o meu tesouro e ler o seu conteudo que é também um pouco do homem que sou hoje.
Neste momento o passado foi o agora, onde me reencontrei com a minha historia de vida para poder viver o meu presente e sonhar com o meu futuro de uma forma consciente e crescente.
Uma braçada amiga

11 comentários:

Sandra disse...

(anda assinar o meu guestbook gajo preto e branco, andaaaaaaaaaaaa)

Sandra disse...

(iskeci de dezer q tá no finauzinho da página do meu blog)

Sandra disse...

(ah já te li e depois venho comentar o teu texto)

Sandra disse...

:))

tenho tantos momentos assim como o teu, ás vezes até me perco de tudo o q me rodeia, há sempre um brilho grande nos oyinhos, de saudade, belos tempos em q a minha unica preocupação era estar de bem com toda a gente q me rodeava, ainda hoje é assim, mas faço ósconta q naum, e tenho só mais um montão assim <--------------------------------------------------->> de preocupações :)) o importante axo q é crescermos mas mantermos a essencia de sempre :))

fui profunda??

okis e grazie pela assinatura :))

abracinhuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuus pa tu da lua

Catarino disse...

Gostei deste teu texto, fez-me lembrar quando eu abro o meu baú...Sim também tenho um e como para ti, para mim também não são lixo....
Um abraço, escritor, poeta e amante....

Pinguim Alegre disse...

Bom dia Sandra! Sim diria que foste demasiado profunda... Lolada

Bjs

Pinguim Alegre disse...

Catarino, creio que existe muita gente que tem um bau ou uma caixinha onde guarda um pouco da sua vida.

Um abraço

Anónimo disse...

Meu caro Pinguim desde que sais-te daqui do meu lado que de dá para essa coisas da saudade!!!
Um abraço
Andrade

Pinguim Alegre disse...

Meu caro Andrade! A saudade é algo bom, pois é sinal que partilhamos bons momentos e boas discussões... Lolada

Anónimo disse...

que bom podermos ter partes comuns dos nossos baus :)

Pinguim Alegre disse...

Anónimo, que eu conheço mas que tu não queres que o mundo conheça, por isso, apenas te chamarei YCM, não é só o bau que partilhamos mas sim toda uma vida!

BJs grandes ;)

"Podemos converter alguém pelo que fazemos nunca pelo que escrevemos."

H.P.