terça-feira, 31 de julho de 2007

Correr o risco...

Rir é arriscar-se a parecer louco.
Chorar é arriscar-se a parecer sentimental.
Estender a mão é arriscar-se a se envolver.
Expor seus sentimentos é arriscar-se a expor o seu eu verdadeiro.
Expor suas ideias e sonhos em público é arriscar-se a perder.
Viver é arriscar-se a morrer.
Ter esperança é arriscar-se a sofrer decepção.
Tentar é arriscar-se a falhar.
Mas... é preciso correr riscos.
Porque o maior azar da vida é não arriscar nada...
Pessoas que não arriscam, que nada fazem, nada são.
Podem estar evitando o sofrimento e a tristeza.
Mas assim não podem aprender, sentir, crescer, mudar, amar, viver...
Acorrentadas às suas atitudes, são escravas, abrem mão da sua liberdade.
Só a pessoa que arrisca é livre...
Arriscar-se é perder o pé por algum tempo.
Não se arriscar é perder a vida...



Soren Kiekegaard
Uma braçada amiga

4 comentários:

Sandra disse...

:))

q coincidencia pinguim, ainda ontem estive a falar c os meus gajinhos sobre isto, sobre os riscos da vida ao quais n damos importancia, eles existem, e são sempre calcados e passados por cima, é bom q assim seja né, mas n deviam nunca ser eskecidos...

é isso mesmo, viver é um risco...

xinhuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuus pa tu da lua

Pinguim Alegre disse...

Olá Sandra!

Viver é ser um pouco de louco... Não sei quem disse tal coisa, mas a verdade é que eu só lhe iria acrescentar que ser louco é alguém que não tem medo de arriscar...

Bjs grande

Gente comum disse...

Arriscar é ir mais longe, não parar. Às vezes com lágrimas, outras, com risos... mas ganha-se sempre, aprende-se sempre. E crescemos.

Pinguim Alegre disse...

Ana, o povo lá diz e com alguma razão... "quem não arrisca não petisca!"

Por isso, temos sempre que arriscar!

"Podemos converter alguém pelo que fazemos nunca pelo que escrevemos."

H.P.