quinta-feira, 5 de julho de 2007

De hoje em diante a vida muda...

Não voltarás a abrir uma porta de repente;
pode ser que o bebé esteja
agachado do outro lado.


Não voltarás a fechar uma gaveta
com um golpe seco de joelho:
as mãozinhas dele andam por toda a parte.
Farás cada gesto lentamente,
com delicadeza.


Não tornarás a dormir como uma pedra:
ficarás alerta ao mínimo suspiro.

Nunca mais pousarás uma chávena de chá quente
na borda da mesa.
Apagarás a ponta do cigarro
com um cuidado particular.

Farás silêncio, durante o dia,
mesmo nas coisas mais banais.
Será um ritual quase místico,
por ser tão raro.

Nunca mais dirás com a certeza de antes:
«Em tal dia farei isto e aquilo».
Mas acrescentarás um «talvez»
à marcha dos teus projectos.


G. Duhamel
Uma braçada amiga

7 comentários:

Pinguim Alegre disse...

Saúde!

mulher do torero disse...

uma bela defini�o do que realmente aconte�e depois de termos um filho.
Numca mais voltamos a ser os mesmos, principalmente na parte dos projectos da vida.
Oa nossos filhos passam a ser a nossa prioridade e tentamos fazer tudo para que eles sejam felizes.
� um trabalho para a vida toda, que compensa quando eles chegam ao p� de n�s e dizem eu te amo mam�.

nMAC disse...

Pois é meu grande amigo! Cá estou eu no teu blog, depois de algum tempo "ausente" mas não desatento!

Bem, eu não sei o que é ser pai, pois que ainda sou um puto! Mas sei que tu és um óptimo pai. Porquê? Porque és um óptimo amigo... :)

Um abraço enorme!

Ps. Saúdinha ao senhor anónimo... tenho aqui umas aspirinas, pode ser que ajude! lolada! :P

Pinguim Alegre disse...

Mulher de torero, ao ler este poema, só consigo pensar, naquilo que cada pai/mãe está disposto a mudar pelo seu filho...
Este amor incondicional, que não se consegue descrever apenas vive-lo.

Pinguim Alegre disse...

Meu querido amigo Nmac, ser amigo é bem mais fácil do que ser pai.
E só sou um bom amigo pk tu és mto generoso, agora ser um bom pai... Isso só quando o piratinha crescer é que lhe podes perguntar. Vale o esforço, a dedicação, etc.

Aquele abraço

Sandra disse...

:))

humm q xeirinho a paternidade :))

"só compreendemos os nossos pais quando o somos"

xinhuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuus pa tu da lua

Pinguim Alegre disse...

Sandra, é uma realidade...

Bjs

"Podemos converter alguém pelo que fazemos nunca pelo que escrevemos."

H.P.