quarta-feira, 18 de julho de 2007

Ser escuteiro...


"São 20h40, estamos acabar de jantar, quando de repente o telefone toca..."
A partir deste telefonema a minha vida mudou por completo... Pois do outro lado do telefone surgia uma proposta para entrar juntamente com o meu irmão para os Escuteiros... Sem perceber muito bem o que era, aceitei...

Na verdade passados mais de 15 anos, depois deste dia, percebo que a pessoa que hoje sou, foi sendo construida pelas pessoas com partilhei a minha vida, as minhas alegrias, as minhas lágrimas, os meus sonhos, os meus medos, etc. Ao longo destes 15 anos de escuteiro, "ganhei" amigos para a vida toda, e isto é um dos meus maiores tesouros!

E aquela criança que um dia timidamente entrou por aquela porta, para ir ver o que eram os escuteiros. Cresceu e percebeu que os escutismo não são apenas acampamentos, ou uma actividade para ocupar um tempo livre, não! Os escuteiros são um modo de vida!

Este movimento é feito de pessoas que acreditam que o tempo que "dão" em troca de um simples sorriso de uma criança... Vale imensamente mais!

Que acreditam que o tempo "doado" aqueles jovens em troca de um simples gesto de carinho... Vale imensamente mais!
Pessoas que acreditam que é possível mudar o Mundo e a Sociedade, formando homens e mulheres, conscientes dos seus deveres e dos seus direitos... E isso vale imensamente mais!

Ser escuteiro vale imensamente mais!

Numa sociedade onde o dar deixou de fazer sentido, onde a gratuidade já não faz parte dos planos e da linguagem do mundo, homens e mulheres, da melhor forma que sabem, do modo que conseguem… Arriscam, acreditam, dão, pensam, vivem, AMAM… Para que aqueles jovens que lhes são confiados, anos após anos, descubram o caminho da Felicidade!

Tudo parece trocado: quando à noite muitos se juntam para ir beber um copo, jovens e adultos juntam-se para sonhar actividades e acampamentos que marquem a vida de outros jovens… quando ao fim-de-semana namorados vão passear, grupos de amigos vão à praia, famílias vão viajar… Homens e mulheres de sorriso na cara e com uma felicidade imensa “gastam-se” para que fim-de-semana após fim-de-semana o caminho de milhares de jovens seja trilhado em busca da sua Felicidade…

Nas férias, quando todos contam os dias para que possam ir para o Algarve, para a Terra, para aqui ou para acolá… Portugal enche-se de pequenas tendas montadas por grupos de Escuteiros que com os seus responsáveis vivem e convivem com uma natureza tantas vezes esquecida pela «pressa» da vida...

Porque ao contrário desta sociedade que apenas aponta o dedo para acusar... Aqui estende-se a mão amiga que lhe diz "Conta comigo"!

É porque na beleza, na essência, na verdade, na cumplicidade, na simplicidade deste projecto feito por Homens e para Homens, que afirmo sem qualquer receio: Sou escuteiro!

Uma braçada amiga

8 comentários:

Sandra disse...

:))

existem esses escuteiros q falas no teu texto, masé como em tudo, tumem existem as obelhinhas negritas, ké como qm diz os q nem um sorriso no rosto têm :))

xinhuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuus pa tu da lua

Gente comum disse...

Com ou sem sorriso - os escuteiros são seres humanos, com altos e baixos, como qualquer pessoa - o Escutismo, pelos ideais, pelo altruismo, pelo bem que faz, só merece um enorme obrigada!

Ana

Rafeiro Perfumado disse...

E a as rifas, não falas das rifas? ;)

Gente comum disse...

Opssss... :(

Pinguim Alegre disse...

Olá Sandra!
Sim na verdade existem alguns escuteiros que nem um sorriso transportam... Mas isso não coloca em causa a essencia e a beleza do projecto nem do movimento!

Beijos grandes

Olá Ana!
Eu é que agradeço as palavras!

Beijos

Pinguim Alegre disse...

Bom dia meu querido amigo rafeiro, eu ja sabia que ias dizer isso... Lolada!
Mas também o que é uma rifa... Se estás ajudar alguém a ser feliz?

Um grande abraço!

Gente comum disse...

Olá Pinguim Alegre: obrigada pelo comentário no blog "Aos Jovens do Estoril"; vou enviá-lo à família pois é uma enorme apoio para eles receber mensagens... e de pessoas que nem conhecem.

Beijinhos e obrigada mais uma vez,
Ana

P.S. O Rapaz sem nome conhece o Zé Maria.

Pinguim Alegre disse...

Olá Ana, sem agradecimentos, sim foi por ele e que soube da história!

"Podemos converter alguém pelo que fazemos nunca pelo que escrevemos."

H.P.