terça-feira, 4 de dezembro de 2007

Onde está?

Corre o Mundo.
E correm as pessoas.
Passam os dias.
E as horas.
Gasta-se o que se tem.
E o que não se tem.
Para que possamos oferecer.
Aquela prenda.

Mas...

Enchem-se as lojas.
E os carros.
Decoramos as casas.
E as suas varandas.
Fazemos presépios.
E árvores de Natal.
Para que nada falte nesta época.

Mas...

Compra-se o peru.
E o bacalhau.
Convida-se a família.
E os amigos.
Todos à volta da mesa.
Trocam-se presentes.
Palavras e sorrisos.
Partilham-se recordações.


Mas...

Onde está...

...Aquele que une crentes e não crentes nesta noite?

...Aquele que é a origem e a razão desta época?

...Aquele que veio para ricos e pobres?

...Aquele que o Mundo teima em calar, mas que continua a “nascer” em Belém?

Onde está?

Talvez não saibamos responder, porque tornamos o Natal uma época consumista. Porque passou a ser para nós uma banalidade. Mais uns dias de férias.
O mundo continua a não ter lugar para Ele, como não o tinham as estalagens da época...
Onde está a verdade com que vivemos esta época?
Com que verdade consolamos os Homens deste tempo se este Mundo teima em banalizar sentimentos e gestos?

Uma braçada amiga

6 comentários:

Lisbo@ disse...

Concordo Pinguim. O Natal e o seu significado estão cada vez mais esquecidos. São Ultrapassados pelo consumismo e pela subita vontade de ser generoso sómente nesta altura do ano (antes esta altura do ano do que nunca)!

Gente comum disse...

Aquele... está em quem não olhamos, a quem não escutamos.
Aquele... está no outro a quem não sorrimos, a quem não estendemos a mão.
Aquele... está à espera de permanecer para sempre no nosso coração...
Aquele... está à porta e chama! Só temos que O deixar entrar!

Fa menor disse...

Quanta verdade dizes, meu amigo!

Hoje, para muitas pessoas, o Natal é tudo menos o nascimento de Cristo! E para outros pode ser um tempo de fazer uma caridadezinha a fim de descarregar a consciência, esquecendo que no resto do ano existem as mesmas pessoas com as mesmas necessidades.

Beijinho

Fa-

Pinguim Alegre disse...

Lisbo@,

é uma verdade...

Mas o Natal não pode acontecer apenas 1 dia no ano... E os outros 364 ou 365?
Não vivemos?
Não saimos de casa?

Beijos

Pinguim Alegre disse...

Gente Comum,

se nós tivessemos fé do tamanho de um grão de mostarda... Como tudo seria diferente...

Beijos

Pinguim Alegre disse...

Fá -,

é por saber isso, que é preciso recordar o mundo. Mas também é preciso que nós vivámos isso. Porque senão...

Beijos

"Podemos converter alguém pelo que fazemos nunca pelo que escrevemos."

H.P.